Notícias

11/06/2019

Mais de R$ 1,7 milhão para o diagnóstico do câncer no Hospital Pompéia

O Hospital Pompéia teve seu projeto aprovado pelo Ministério da Saúde no Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON). A iniciativa permite que empresas destinem 1% de seu imposto de renda para instituições dedicadas no combate ao câncer. Participando pela primeira vez em 2018, o Pompéia está apto a receber R$ 1.709.966,99, vindos dos impostos de 45 empresas de todo o Brasil.

 

O projeto apresentado pela instituição visa a aquisição da máquina de Tomografia Computadorizada 32 CH, equipamento de diagnóstico que gera imagens em 360º ao redor do paciente. Estas imagens possuem maior resolução, além de permitir que os pacientes passem menos tempo expostos à radiação. A máquina será destinada ao INDIP (Instituto de Diagnóstico por Imagem), atendendo pacientes do SUS.

 

A possibilidade de contar com o equipamento, reforça o já reconhecido trabalho do Hospital Pompéia em seu INCAN (Instituto do Câncer). Credenciado como um UNACON (Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia), a instituição realiza trabalhos na Oncologia Clínica, Cirurgia Oncológica e Hematologia.

 

Atualmente, o INCAN presta atendimento a 750 pacientes que estão em tratamento oncológico, realizando, em média, 1.500 consultas/mês. A aquisição de mais equipamentos é fundamental para prestar um atendimento de qualidade, bem como ampliar o número de pacientes atendidos na região.

 

O serviço oferece atendimento integral com 17 médicos especialistas, dentre eles mastologistas, urologista, cirurgião de cabeça e pescoço, neurocirurgião, coloproctologista, hematologistas e oncologistas clínicos, cirurgião oncológico, cirurgião do trato gastrointestinal, cirurgiões torácicos.

 

O Instituto realiza ainda, 650 sessões de quimioterapia por mês, internando, em média, 50 pacientes neste intervalo. Além das consultas específicas do INCAN, há 400 consultas multidisciplinares por mês, que incluem atendimento de psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, odontólogos, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais.

 

Em paralelo ao atendimento de excelência, o INCAN tem a prevenção da doença como um objetivo presente em seu cotidiano. O trabalho de prevenção acontece por meio de ações sistemáticas de informação e orientação para a comunidade, como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, realizados anualmente.

 

Sobre o Instituto do Câncer do Hospital Pompéia

 

O INCAN conta instalações que oferecem atendimento com acesso exclusivo, sala de espera, consultórios, sala de aplicação de quimioterápicos de curta duração com 14 poltronas, dois leitos para aplicações de longa duração, posto de enfermagem e área de preparação de quimioterápicos. A disponibilidade de todos os recursos em um mesmo espaço do hospital garante conforto e comodidade aos pacientes que buscam o serviço.

 

Sobre o Programa

 

Instituídos pela Lei nº 12.715/2012, o Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON) foi desenvolvido para incentivar ações e serviços desenvolvidos por entidades, associações e fundações privadas sem fins lucrativos, que atuem no campo da oncologia.

 

O intuito é ampliar a oferta de serviços e expandir a prestação de serviços médico-assistenciais; apoiar a formação, o treinamento e o aperfeiçoamento de recursos humanos – em todos os níveis; e realizar pesquisas clínicas, epidemiológicas, experimentais e socioantropológicas.

 

Com isto, mais recursos são destinados ao desenvolvimento de ações de prevenção e de combate ao câncer, desde a promoção da informação, a pesquisa, o rastreamento, o diagnóstico, até os cuidados paliativos, o tratamento e a reabilitação.

 

Compartilhe